Para ANP, resultado do leilão de Libra foi um sucesso

A diretora-geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis ANP), Magda Chambriard, disse que um sucesso maior do que o registrado nesta segund-afeira, 21, no leilão de Libra "é difícil de imaginar".

WELLINGTON BAHNEMANN; SABRINA VALLE E MÔNICA CIARELLI, Agencia Estado

21 de outubro de 2013 | 16h21

"O que aconteceu foi um sucesso absoluto que terá como resultado para o governo brasileiro um montante de R$ 1 trilhão ao longo do período de concessão", disse. Magda ressaltou que as cinco empresas que fazem parte do consórcio vencedor estão entre as maiores do mundo.

O único representante da chinesa CNOOC no leilão, Xei Ming, deixou o local sem falar com a imprensa alegando ter restrições da área de Relações com Investidores da petroleira. Ming, que chegou no domingo da China, preferiu não revelar o cargo que ocupa na CNOOC.

Já o presidente da Shell Brasil, André Araújo, disse estar "bem satisfeito" com a aquisição de participação na área de Libra. O executivo disse ser uma grande área e que a Shell poderá contribuir com o consórcio com sua experiência na exploração em águas profundas. Conforme Araújo, a ideia de parceria já estava em gestação "há algum tempo".

Nada muda

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, afirmou que o resultado do leilão de Libra é um bom começo para os próximos leilões de áreas do pré-sal no Brasil. Ele destacou a solidez das empresas que participaram do único consórcio que apresentou proposta na licitação.

Segundo Lobão, o resultado sem ágio não trouxe frustração para o governo, que irá receber um bônus de assinatura de R$ 15 bilhões pela área de Libra.

Tudo o que sabemos sobre:
pré-salleilão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.