Para Bernanke, economia ainda precisa de juro baixo

O presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), Ben Bernanke, disse hoje que taxas de juro excepcionalmente baixas ainda são necessárias para dar suporte à economia norte-americana. No entanto, ele afirmou que Fed está pronto para apertar o crédito quando for necessário, para evitar a inflação.

CYNTHIA DECLOEDT, Agencia Estado

25 de março de 2010 | 12h04

Durante sessão do Comitê de Serviços Financeiros da Câmara, ao descrever os passos que o Fed pode tomar para apertar o crédito, Bernanke reiterou que o banco está pronto para agir quando a economia mostrar-se forte o suficiente.

"A economia continua a exigir sustentação das políticas monetárias acomodatícias", afirmou Bernanke, segundo texto preparado para seu depoimento no comitê. "Entretanto, temos trabalhado para garantir que tenhamos os instrumentos para reverter, quando for o momento, o atualmente muito elevado grau de estímulo monetário".

Ele acrescentou que o Fed tem "total confiança" de que, quando chegar o momento, estará pronto para evitar o surgimento da inflação. O depoimento de Bernanke estava previsto originalmente para 10 de fevereiro, mas foi adiado em consequência da nevasca que atingiu Washington no mês passado. Embora Bernanke não tenha comparecido na Câmara em fevereiro, o texto de seu depoimento foi divulgado na ocasião. O texto de hoje é semelhante ao anterior. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
juroseconomiacriseEUABernanke

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.