carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Para BNDES, investimento no Brasil está 'decolando'

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, disse hoje que o investimento no Brasil está "decolando" e citou estudo da instituição que prevê que a formação bruta de capital fixo (FBCF) chegará a 21,1% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2009. Ele observou que na pesquisa do PIB, divulgada ontem pelo IBGE, a taxa de investimento do segundo trimestre já tinha chegado em 17,7%, superando a estimativa do mesmo estudo do BNDES, que previa 17,6% só no fim deste ano.Para o ano que vem, a estimativa - baseada em projetos no BNDES de empresas que juntas representam cerca de 60% da FBCF - é de uma taxa de 19,3% do PIB. Coutinho destacou que "o principal puxador do crescimento da economia foi a indústria", de acordo com os resultados do PIB do segundo trimestre. Para o presidente do BNDES, com "a formação de oferta futura (por meio de investimentos) se controla a inflação no longo prazo". Ele observou que a demanda interna está crescendo, mas os investimentos estão em ritmo mais elevado.Ele contou que tem dito ao presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, que o BNDES vai ajudar muito o BC a controlar a inflação. Coutinho citou que a China está tendo uma expansão grande há vários anos com pouca pressão inflacionária, tendo tido até pressão deflacionária. Ele lembrou também que as importações podem funcionar como um colchão amortecedor dos preços.DesembolsosO presidente do BNDES mencionou, de passagem, em sua apresentação em evento organizado pela Associação de Bancos do Estado do Rio de Janeiro, que as taxas de juros no Brasil podem continuar caindo. "É absolutamente central para um crescimento entre 4,5% e 5,0% do PIB a manutenção da estabilidade de preços", acentuou. Coutinho destacou ainda que existe grande potencial de expansão do crédito, que está em cerca de 33% a 34% do PIB. "Há muito gás para o aumento do crédito, com crescimento do emprego e da renda alavancando a expansão da demanda", afirmou.O BNDES anunciou que o valor das aprovações de recursos da instituição para projetos para a indústria nos 12 meses até agosto foi de R$ 40,22 bilhões. O valor de desembolsos para o setor no mesmo período foi de R$ 30,59 bilhões.

ADRIANA CHIARINI, Agencia Estado

13 de setembro de 2007 | 16h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.