Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Para cada cliente, um produto

Crescem as opções e empresas usam planos para reter talentos

Agência Estado,

29 de novembro de 2007 | 22h10

A multiplicidade de planos, que apresentam cada vez mais flexibilidade para atender os mais variados perfis, é uma das razões apontadas para o crescimento do mercado previdenciário. Ao longo deste ano muitos produtos foram lançados e cada gestor buscou um diferencial para atrair novos clientes. "Nós registramos um crescimento superior ao do mercado por termos focado nosso atendimento em cima da venda consultiva", analisa o diretor-superintendente do HSBC Seguros, Marcelo Teixeira. "Nossos especialistas esclarecem todas as questões e indicam o plano adequado às necessidades e expectativas do cliente", esclarece. Teixeira destaca a previdência como um fator disciplinador na vida financeira do brasileiro, que a todo momento é bombardeado por apelos consumistas. Outro dado relevante para o sucesso do sistema diz respeito ao aumento da longevidade da população. "A previdência privada é uma garantia de qualidade de vida pelo tempo extra que vamos viver." Ele destaca que mesmo as pessoas com 50 ou até 60 anos podem iniciar agora um plano de previdência. "É mais caro do que para quem começa aos 20 anos, mas vale a pena." Além de atender às pessoas que não querem risco nas aplicações ou as de perfil agressivo que optam pela renda variável nos planos previdenciários, os gestores estenderam o atendimento empresarial. "Antes, só as grandes empresas se interessavam, mas hoje muitas companhias pequenas e médias também se preocupam em garantir planos para seus funcionários." O diretor de Produtos da Icatu Hartford Seguros, Luciano Snel, destaca que os planos empresariais já são encarados como um mecanismo de retenção de talentos em muitos setores. Teixeira aposta num 2008 positivo e na confirmação da tendência de expansão dos planos mais agressivos. "Mais de 80% dos planos que vendemos têm a componente variável.Está difícil pensar numa boa aposentadoria só com títulos públicos. Quanto mais ações, melhor o resultado". Essa tendência é confirmada pelo gerente-geral de produtos de previdência do Santander, Leonardo Zavatini. "O cliente hoje é bem informado é quer boa rentabilidade, além das vantagens tributárias. Daí se interessar por fundos multimercado em conjunto com as aplicações em renda fixa." Outro produto que ele destaca é o Prev 13 Rendas. "O cliente recebe duas rendas em dezembro, como se estivesse trabalhando e recebesse um 13º salário." O presidente da Real Tokio Marine, Edson Franco, prevê que o elevado índice de crescimento da previdência privada deve se entender por mais uma década. "A população está cada vez mais se conscientizando da necessidade de uma poupança de longo prazo."

Tudo o que sabemos sobre:
Especial Previdência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.