Para CNA, questão sanitária da agropecuária foi resolvida

O presidente do Fórum Nacional Permanente de Pecuária de Corte da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Antenor Nogueira, afirmou hoje que o Brasil teve problemas sanitários no passado, mas que essas questões já foram resolvidas. Os problemas sanitários do País, disse ele, são tratados com transparência e de acordo com as regras da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). Nogueira citou os focos de febre aftosa diagnosticados a partir de outubro de 2005 no Mato Grosso do Sul e no Paraná. Na semana passada, o governo descartou a suspeita de um foco da doença no município de Campos dos Goytacazes (RJ).Nogueira comentou a ameaça da Comissão Européia de impor barreiras ou até suspender as compras de carne do Brasil se o sistema de controle sanitário não estiver em ordem até o final do ano. Ele lembrou que uma missão da União Européia desembarcará no Brasil em novembro para avaliar as medidas de controle sanitário adotadas pelo País, incluindo o novo sistema de rastreabilidade dos rebanhos, que exige a certificação por propriedade e não por animal, como acontece agora.Sobre a visita de técnicos europeus ao Brasil, Nogueira disse que o País atendeu a todas as exigências da União Européia, principal destino da carne brasileira. Ele aproveitou para criticar a sanidade dos rebanhos criados na União Européia, principalmente na Grã-Bretanha, onde foram diagnosticados casos de aftosa e da doença da língua. "Eles têm muito mais explicações para dar do que nós", disse.

FABÍOLA SALVADOR, Agencia Estado

09 de outubro de 2007 | 17h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.