Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Para CNI, Copom 'acertou mais uma vez' ao reduzir juros

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) comemorou nesta quarta-feira a decisão do Copom de reduzir a taxa de juros Selic em 0,75 ponto porcentual e disse que o Banco Central "acertou mais uma vez". "A combinação de inflação em queda persistente e a permanência de um quadro de estagnação na indústria abrem espaço para uma política monetária mais ativa", diz a nota.

AE, Agencia Estado

18 de abril de 2012 | 20h28

A Confederação avalia que não há motivos para preocupação sobre os efeitos da desvalorização do câmbio na inflação e destaca que "a retração nos preços dos produtos industriais e a desaceleração dos preços dos alimentos, assim como nos administrados, devem garantir uma inflação anual próxima ao centro da meta". Mas destaca que é necessário criar estímulos à expansão da oferta interna para enfrentar, em melhor situação, os produtos estrangeiros.

A CNI avalia ainda que o próximo passo agora é a redução dos spreads bancários. "Retomar essa agenda é crucial para que o custo do capital aos tomadores de empréstimos seja menos punitivo à produção e para que a economia brasileira se aproxime dos padrões internacionais de financiamento", diz a nota.

Tudo o que sabemos sobre:
JurosCopomCNI

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.