Para CUT, juros maiores diminuem geração de empregos

A Central Única dos Trabalhadores (CUT) divulgou hoje nota lamentando a decisão do Banco Central (BC) de elevar em 0,5 ponto porcentual a taxa Selic (de 11,25% para 11,75% ao ano). Segundo a CUT, a decisão de elevar a taxa básica de juros, além de ir contra a vontade da maioria dos brasileiros, segue na contramão da produção, do crédito e do consumo. "Elevar a taxa básica é impor redução no ritmo de geração de empregos. Além de elevar o valor das prestações de produtos que o trabalhador deseja e precisa comprar", avaliou a entidade.A central ressaltou que, embora o BC insista em afirmar o contrário, a taxa de inflação estava sob controle e ainda bastante longe da margem extra de 2 pontos porcentuais além da meta. Segundo a CUT as últimas altas de preços estão ligadas à demanda internacional de alimentos, e uma elevação de juros no Brasil em nada influenciaria tal movimento. O mercado internacional, a partir dos Estados Unidos, reduz as taxas básicas de juros. "Elevá-la é um contra-senso."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.