Para Dijsselbloem, Grécia não precisa de mais tempo

O programa de ajuste fiscal da Grécia está avançando bem e não há motivo para o país receber mais tempo para cumprir metas orçamentárias, afirmou nesta sexta-feira o presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem.

Agencia Estado

31 de maio de 2013 | 12h57

Após se reunir com o primeiro-ministro grego, Antonis Samaras, e com o ministro de Finanças do país, Yannis Stournaras, Dijsselbloem disse que o programa está numa trajetória firme e que espera ver a economia da Grécia voltar a crescer em 2014, após seis anos consecutivos de retração.

"Eu acho que a forma bem-sucedida como o programa está sendo implementado e como ele está indo...nós deveríamos simplesmente seguir o programa. Não vejo razão, no momento, para discutir qualquer adiamento ou mudança no programa", disse Dijsselbloem a repórteres.

O comentário de Dijsselbloem veio depois de autoridades da União Europeia proporem nesta semana a concessão de mais tempo para a França e cinco outros países da região cumprirem as exigências mais duras de austeridade, e exigirem deles, ao mesmo tempo, uma ampla agenda de reformas. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EUROGRUPOGRÉCIADIJSSELBLOEM

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.