DENNY CESARE/ESTADÃO CONTEÚDO
DENNY CESARE/ESTADÃO CONTEÚDO

Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Dilma diz que obstrução de estradas por caminhoneiros é criminosa

No Rio, presidente defendeu o direito de reivindicação, mas afirmou que privar a população e setores da economia de alimentos e combustíveis é crime

Roberta Pennafort, O Estado de S. Paulo

10 de novembro de 2015 | 17h59

RIO - A presidente Dilma Rousseff disse nesta terça-feira, 10, que a obstrução de estradas por caminhoneiros é criminosa, pois priva a população e setores da economia de alimentos e combustíveis.

"Reivindicar nesse País é direito de todo mundo. Nós construímos a democracia para que isso não fosse crime. Agora, esse é um País responsável. Interditar estradas, comprometer a economia popular, desabastecendo de alimentos e combustíveis, isso tem componente de crimes já previstos. Vamos garantir que não haja qualquer prejuízo para a economia popular. Obstruir é crime", declarou Dilma.

A presidente  visitou as obras da linha 4 do metrô do Rio, projeto do governo estadual financiado pela União. Ela esteve na estação subterrânea do Jardim Oceânico, na Barra da Tijuca  e na ponte estaiada por onde os trens poderão ser vistos na superfície.

 

Na estação, cumprimentou 12 operários e, cercada pelo governador Luiz Fernando Pezão, o prefeito Eduardo Paes, ambos do PMDB, o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, entre outras autoridades, exclamou: "Está maravilhoso".

Depois falou à imprensa sobre a importância da extensão do metrô em direção à Barra para os Jogos Olímpicos de 2016 e fez questão de se posicionar sobre a manifestação dos caminhoneiros nas rodovias. Foi a única pergunta que Dilma respondeu. 

Tudo o que sabemos sobre:
grevecaminhoneirosdilma rousseff

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.