Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Para empresários paulistas, Copom "retarda crescimento"

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo afirmou, em nota, que a redução de dois pontos no juros pelo Copom "retarda o ciclo de crescimento que está para começar". Para Fiesp, "o Banco Central desacelerou o ritmo de queda dos juros antes do tempo".De acordo com a nota, "a gravidade da recessão pela qual atravessou o setor produtivo nacional soou como surpresa. Agora, poderá ser a lentidão da recuperação do consumo e do investimento que irá surpreender".A Fiesp destaca ainda no documento que "o desemprego próximo de 13% e com a economia patinando, reduzir os juros em apenas 2 pontos é decisão que pouco pode interferir sobre a confiança e sobre as decisões de consumo e investimento".

Agencia Estado,

17 de setembro de 2003 | 19h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.