Para especialista, empresas surgem sem preparação

Apesar de a venda de bolos caseiros continuar atraindo novos empreendedores, o segmento já dá sinais de saturação, de acordo com o professor de empreendedorismo do Insper, Marcelo Nakagawa. "Há uma proliferação absurda desse tipo de negócio", diz ele, citando a quantidade de lojas em São Paulo. "Muitos empreendedores não perceberam ainda que o pessoal que obtém sucesso no segmento não vende bolos, vende conveniência, e várias dessas lojas não são convenientes, não têm estacionamento, por exemplo", analisa. "As empresas estão surgindo de uma forma não cuidadosa."

O Estado de S.Paulo

25 de maio de 2014 | 03h14

Para Nakagawa, é essencial que os empreendedores sejam criteriosos na escolha da localização da loja. "A sobrevivência dessas empresas vai depender muito do ponto. Como os produtos são muito parecidos, quem conseguir manter boa qualidade em um ponto muito bom terá vantagem", diz. Além disso, o desenvolvimento de novos produtos também pode criar um diferencial no mercado. "Ainda tem espaço para inovação em sabores, como o uso de ingredientes orientais, por exemplo."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.