Para Febraban, acordo com centrais reduzirá spread

O presidente da Federação Brasileira das Associações de Bancos (Febraban), Gabriel Jorge Ferreira, diz que o acordo assinado ontem entre governo, bancos e centrais sindicais permitirá reduzir o "spread" bancário (diferença entre as taxas de captação e empréstimo). O acordo propicia aos bancos descontar diretamente da folha de salário os empréstimos concedidos aos trabalhadores. Segundo Ferreira, a inadimplência menor permitirá a queda no "spread". O representante dos bancos espera que - com a queda nas taxas de juros e a redução no depósito compulsório - possa haver oferta de crédito a custos menores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.