Para Fiesp, Copom foi prudente ao manter Selic

O diretor de pesquisas e estudos econômicos da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Roberto Faldini, afirmou hoje que o Copom foi prudente em manter a Selic em 21% ao ano. "Para baixo ela não poderia vir enquanto o Banco Central (BC) não tivesse razoável certeza de que as pressões de custos diminuíram", disse. Segundo ele, a entidade mantém a crítica à elevação da semana passada, de 18% para 21%, mas esperará mais um mês para avaliar se o "ímpeto dos aumentos de preços", que podem fazer explodir a inflação, foi refreado a ponto de justificar recuo da Selic.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.