Para FMI, crise é 'teste de fogo' e Europa deve reagir

O diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn, disse hoje que a crise financeira global é um ''teste de fogo'' e que a Europa deve mostrar que pode responder à situação. Segundo Strauss-Kahn, a situação é um teste sem precedentes para os países da zona do euro e a Europa deve assumir suas responsabilidades ''como os Estados Unidos'', que acabaram de aprovar um pacote de resgate para instituições financeiras. Ele disse ainda que o FMI irá reduzir suas previsões de crescimento, mas não especificou quais seriam essas previsões. Strauss-Kahn falou com jornalistas após um encontro com o presidente francês, Nicolas Sarkozy, que receberá no sábado os chefes de Estado e governo dos membros europeus do grupo dos oito países mais industrializados do mundo (G-8).

AE-AP, Agencia Estado

04 Outubro 2008 | 11h39

Mais conteúdo sobre:
França FMI crise

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.