Para FMI, reunião com Argentina foi "bom início"

O diretor-gerente do FMI, Horst Köhler, que concluiu dois dias de consultas com autoridades econômicas da Argentina, disse que estava animado pelas promessas do país de promover reformas na economia. Köhler disse que a consulta com o ministro da Economia argentino, Jorge Remes Lenicov, marcou "um bom começo" para "um novo relacionamento" entre o país e o Fundo.Köhler não deu indicações sobre se o FMI está pronto para retomar programas de empréstimo para a Argentina no curto prazo. "Revisamos as medidas adotadas até agora pelas autoridades, incluindo a bem-vinda reabertura dos mercados financeiros", disse Köhler. "Concordamos sobre a necessidade para a Argentina ter no lugar um programa amplo e consistente que promova um crescimento sustentável. Permaneceremos em contato com o ministro Lenicov e a equipe argentina, e continuaremos a proporcionar aconselhamento e suporte".O FMI cortou os empréstimos para a Argentina em dezembro, depois que o governo falhou em conter o crescente déficit orçamentário. O governo da Argentina quer que o FMI retome os empréstimos para ajudar a aliviar a crise, mas o Fundo tem dito que o país deve primeiro desenvolver um plano "sustentável" para recuperação econômica.Köhler disse que a Argentina entende o que deve fazer. "Houve uma ampla concordância sobre a análise da situação econômica e social", disse. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.