Para FMI, turbulência, inflação e petróleo são riscos

Apesar de avaliar que a economia global deve começar o sexto ano consecutivo de expansão ainda em ritmo forte, o Fundo Monetário Internacional (FMI) destaca a permanência de riscos à perspectiva mundial. No relatório Perspectiva Econômica Mundial (WEO, na sigla em inglês), a lista do FMI para riscos ao crescimento inclui a preocupação de que a turbulência dos mercados financeiros ainda possa agravar-se, pressões inflacionárias, preços de petróleo voláteis e o impacto de forte fluxo de capital para os mercados emergentes."Permanecem riscos significativos à perspectiva. Os preços do petróleo estão elevados. Há alguns problemas financeiros residuais e, claro, há sempre o risco de inflação", diz o diretor do Departamento de Pesquisa do FMI, Simon Johnson. O executivo destaca que o aumento nos custos dos alimentos no globo atinge, particularmente, os mercados emergentes e países em desenvolvimento. "Não acreditamos que irá se tornar inflação generalizada. As políticas monetária e fiscal têm sido muito cuidadosas diante do aumento destes custos de alimentação", acredita o analista.A forte entrada de capital internacional também deve continuar complicando a tarefa dos bancos centrais de países emergentes. "A recente elevação de fluxo de capital privado para os mercados emergentes tem sido, particularmente, dramática", diz o Fundo. Em dólares, os fluxos brutos subiram nos últimos anos para níveis vistos antes da crise da Ásia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.