Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Para Furlan, negociar com europeus é mais fácil

O ministro do Desenvolvimento, Luiz Fernando Furlan, disse hoje ver com "muito mais otimismo" as negociações para o livre comércio entre o Mercosul e a União Européia que as negociações para a criação da Alca. "A Alca é um negociação muito complexa porque é totalmente assimétrica", disse. Ele disse que os Estados Unidos são responsáveis por cerca de 70% do PIB e do comércio da região, enquanto 24 dos 34 países envolvidos na negociação representam pouco mais de 1% do PIB das Américas."Os interesses desses países são totalmente distintos de um país como o Brasil, tanto que os EUA segregaram as suas propostas em 3 categorias de países, e obviamente não nos colocaram na proposta mais favorecida", afirmou.Na opinião dele, países sem expressão não podem ter um voto com o mesmo peso que países como os Estados Unidos e o Brasil. "Além disso, esse viés emocional que se vê nas negociações da Alca é de certa forma ideológico, não se percebe nas negociações com a União Européia", disse. Furlan afirmou que as negociações com a UE estão mais avançadas, na segunda rodada de ofertas, abrangendo 90% do comércio europeu e 83% do comércio do Mercosul.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.