Para historiador, crise atual é uma das piores

O historiador britânico Edward Chancellor, autor de ?Salve-se quem puder - uma história da especulação financeira?, refere-se à crise atual como uma das piores da história e não vê no horizonte um cenário alentador para o ano que vem. "De um modo geral, as perspectivas para 2009 são deprimentes. Todo mundo já reconhece que a economia mundial está em situação ruim, mas ninguém consegue reconhecer onde está a recuperação", disse à ?AE Broadcast Ao Vivo?.Segundo Chancellor, há vários focos nesta crise que merecem atenção. "A situação da China deve estar muito mais fraca do que as pessoas imaginam, assim como os problemas na Europa devem ser mais severos do que se acredita." Na Europa, o escritor vê problemas localizados especialmente na zona do euro e alguns países do Leste Europeu e criticou a preocupação exagerada com a deflação. "Quando os preços caem, não necessariamente isso é algo muito ruim."Para Chancellor, a ação do Fed de reduzir drasticamente os juros e injetar dinheiro na economia "não é uma receita para a confiança na dólar" e no longo prazo acaba criando condições para maior inflação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.