Para juros caírem, inflação precisa cair, diz Meirelles

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, disse também hoje que não pode antecipar a queda dos juros. "O Banco Central tem dito que para que o juros possam cair, a inflação tem de cair. Os juros precisam ser usados de uma forma criteriosa. Nós estamos olhando, a inflação está caindo, mas ainda está no patamar elevado", afirmou Meirelles, que considera prematuro avaliar a velocidade dos efeitos da queda do dólar e do preço dos combustíveis sobre a inflação. "O importante é que o Banco Central está olhando com cuidado e com serenidade. Na medida que a inflação caia, aí sim o juro poderá cair e a economia voltar a crescer", afirmou, em entrevista ao Bom Dia Brasil, da TV Globo.Segundo ele, as elevadas taxas de juros ao consumidor são decorrentes da pouca disponibilidade de crédito, inflação alta e inadimplência. "O governo está atacando todos esses aspectos, garantiu. Segundo Meirelles, a queda da inflação, da relação dívida-PIB e do risco Brasil permitirá uma maior disponibilidade de recursos para o setor privado, o que contribuirá para a redução do custo do crédito. "Além disso existe um outro fator muito importante, que é o projeto da nova lei de concordata e falência, que vai fazer com que a taxa de juros possa cair", disse.O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, disse também que é exagerado o risco das agências classificadoras no Brasil. "Por configuração a agência é conservadora", disse Meirelles, referindo-se à agência Standard & Poor´s, que elevou a classificação do Brasil de negativa para estável. "Se ela (agência) errar do lado conservador, ninguém critica. Se errar do lado muito otimista será criticada. É normal. É aquele tipo de pessoa que é muito sisuda e quando dá um leve sorrizinho já significa uma gargalhada", disse.

Agencia Estado,

30 de abril de 2003 | 10h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.