finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Para Lula, EUA vão abandonar etanol de milho

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou hoje que será inevitável para os Estados Unidos abandonar a produção do etanol a partir do milho e importar o produto derivado da cana-de-açúcar. Anteontem, o presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, criticou a produção de etanol a partir do milho. Embora Lula tenha insistido em que a questão dos biocombustíveis não pode ser ideológica, sinalizou que, assim como Hugo Chávez, presidente da Venezuela, se vale do petróleo como instrumento de influência política na região, o Brasil só tem os biocombustíveis a oferecer."Obviamente, vai haver um momento em que os próprios Estados Unidos vão chegar à conclusão de que não é possível continuar produzindo etanol de milho", afirmou Lula, referindo-se ao impacto nos preços do grão, que está na base da alimentação dos países da América Central e do México, onde a tortilla faz parte da merenda escolar."Nós não queremos ficar brigando com ninguém nem convencer o (George W.) Bush disso. Nós queremos que os fatos convençam o Bush e outros países que a gente pode produzir etanol de cana pela metade do preço de que ele produz de milho. Então, ele nos venda o milho para engordar nossas galinhas, e nós vendemos o álcool para engordar os carros dele. Essa é a boa troca que queremos fazer", completou Lula, referindo-se ao presidente dos Estados Unidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.