Para Lula, G-20 passa a cumprir papel excepcional

O G-20 passa a cumprir papel excepcional na nova ordem econômica mundial, afirmou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em entrevista após a conclusão do encontro de cúpula do G-20, em Pittsburgh, nos Estados Unidos. Lula disse que isto não significa que o G-8 acabou, mas significa que o G-20 está agora consagrado como o fórum que vai discutir os assuntos econômicos mundiais.

NALU FERNANDES, Agencia Estado

25 de setembro de 2009 | 18h29

O Grupo dos 8, ou G-8, é composto pelos EUA, Reino Unido, Alemanha, França, Itália, Japão, Canadá e Rússia. O G-20 integra as 19 maiores economias do mundo mais a União Europeia.

O presidente Lula avaliou que a reunião de hoje foi a mais importante já realizada no âmbito do G-20. No encontro de Washington, em 2008, ele avaliou que o primeiro degrau foi ultrapassado. Na reunião de Londres, este ano, ele ponderou que havia ceticismo público sobre as áreas em que o G-20 poderia avançar. E, hoje, houve consagração do G-20 como fórum institucional para cuidar de questões econômicas. No destaque está o aumento das cotas dos emergentes tanto no Fundo Monetário Internacional (FMI) quanto no Banco Mundial, aponta Lula.

Tudo o que sabemos sobre:
G-20Lulanova ordem

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.