carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Para Lula, não será difícil levar etanol a países nórdicos

Presidente inicia nesta segunda-feira uma viagem para divulgar os biocombustíveis e o PAC

10 de setembro de 2007 | 08h00

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva inicia nesta segunda-feira, 6, uma viagem pelos países nórdicos para divulgar o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e convencer empresários a investir no programa. Em seu programa semanal de rádio, Café com o Presidente, Lula disse que também irá discutir parcerias para os biocombustíveis.  Veja também: Lula fala de energia com países nórdicos Lula passa esta segunda em Helsinque, na Finlândia. Até sexta-feira, Lula irá passar pela Dinamarca, Suécia e Finlândia. "Nós temos uma balança comercial de aproximadamente US$ 1 bilhão com todos eles, com a Suécia tem um pouco mais, chega a R$ 1,5 bilhão as nossas trocas comerciais, e nós queremos discutir com eles duas coisas fundamentais: primeiro, estreitar a relação do Brasil com esses países. Segundo, convencê-los a participar do PAC, ou seja, mostrar as grandes obras de infra-estrutura para despertar interesse neles de participar conosco. E depois discutir com eles a questão do biodiesel, porque o mundo, na medida em que tenha que cumprir o Protocolo de Kyoto",disse Lula.Questionado se não será difícil levar o etanol para países com forte produção de petróleo, Lula disse que isso não será um problema porque levará como exemplos a nossa gasolina, que leva 25% de etanol, e de carro flex. O presidente admitiu que o objetivo é realizar parcerias na área de petróleo, sobretudo na Noruega, com a empresa Statoil. "A Petrobras pode fazer parceria com as empresas desses países e tentar pesquisar petróleo em outros mares. É isso que nós precisamos vender para eles", declarou. O presidente ressaltou que para negócios é preciso sair para divulgar. "Quem quiser vender não pode ficar sentado numa cadeira esperando que passe um visitante para comprar". Segundo o apresentador do programa, o comércio com a Finlândia aumentou em 120%, com a Suécia aumentou em 180%, com a Dinamarca o comércio também cresceu 40%. "Se houve tempo em que o Brasil não estava tão arrumado e eles fizeram investimento, agora há muito mais motivos para que eles façam investimentos no Brasil". Após a visita aos países nórdicos, Lula irá a Espanha. 

Tudo o que sabemos sobre:
biocombustíveisPAC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.