Para Mantega, déficit em conta corrente é o ‘preço do sucesso’

Segundo ministro, desempenho não ameaça o crescimento da economia

Reuters,

27 de julho de 2010 | 13h21

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, procurou atrelar o déficit em conta corrente ao "sucesso" do Brasil em relação aos demais países e disse que esse desempenho não ameaça o crescimento da economia.                                

"Justamente porque o Brasl sofreu menos com a crise (global) e está crescendo mais é que estamos crescendo mais nossas importações que as exportações", disse Mantega em entrevista a jornalistas.                                

As transações correntes do país tiveram déficit recorde de 23,762 bilhões de dólares no primeiro semestre do ano, segundo dados divulgados na véspera pelo Banco Central. Somente em junho, a conta foi negativa em 5,2 bilhões de dólares.                                

Mantega também listou, entre os fatores que influenciam o déficit, que os brasileiros estão viajando mais para o exterior por terem renda maior.                                

"É o preço do sucesso", disse o ministro, estimando que o déficit em conta corrente do país chegará ao final do ano entre 45 bilhões e 48 bilhões de dólares.              

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.