Para Meirelles, País tem que levar ansiedades a sério

O presidente do Banco Central (BC), Henrique Meirelles, disse hoje que o Brasil precisa levar a sério a sua ansiedade por crescimento, juros mais baixos e padrões internacionais. "Tudo isso é muito sério e eu levo isso muito a sério. Por outro lado, temos de fazer o trabalho sério para que o resultado apareça de forma sustentada", disse Meirelles durante a solenidade da 4ª Edição do Prêmio "As Melhores da Dinheiro",promovida pela revista IstoÉ Dinheiro, da Editora Três.As afirmações de Meirelles também foram ao encontro do que disse o vice-presidente José Alencar, que minutos antes, manifestou a expectativa de que o País tenha juros compatíveis com os padrões internacionais.O presidente do BC disse ainda aos empresários que os efeitos defasados da redução dos juros ainda se farão sentir nos próximos meses, com o aumento da renda e do crédito indicando que a produção industrial deve continuar a crescer de forma robusta e consistente. Também participaram do evento o presidente interino do Senado, Tião Vianna (PT-AC), os governadores de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB), e do Distrito Federal, José Roberto Arruda(DEM); os ministros Carlos Lupi, do Trabalho, e Luiz Marinho, da Previdência Social, o prefeito Gilberto Kassab (DEM) e o presidente da Fiesp, Paulo Skaf.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.