finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Para mercado, turbulência deve impedir rolagem de swap reverso

O Banco Central, que já interrompeuos leilões de compra de dólar por causa da instabilidade nosmercados financeiros, deve deixar de rolar contratos de swapcambial reverso com vencimento na próxima segunda-feira,disseram agentes do mercado de câmbio. Nas últimas operações de rolagem, o BC anunciou com pelomenos uma semana de antecedência em relação ao vencimento doscontratos uma pesquisa de demanda para a realização do leilão. As instituições financeiras estão vendidas em câmbio empouco mais de 23 bilhões de dólares nesse tipo de instrumento,de acordo com dados do BC. O montante é muito superior àposição comprada em dólar que os bancos detém à vista --cercade 1,3 bilhão de dólares, segundo o dado mais recente. Asposições vendidas em dólar apostam na queda da moedanorte-americana. Há o equivalente a 640 milhões de dólares em contratos comvencimento na segunda-feira, de acordo com o BC. Nos contratosde swap reverso, o mercado ganha quando a variação do jurosupera a do câmbio, em uma operação que tem efeito de umacompra futura de dólares. "Se ele rolar esse swap, ele vai ter que comprar mais dólarfuturo, e no mercado tenso como está... vai dar um estresse.Então acho que ele deve deixar liquidar normalmente", disseTarcísio Rodrigues, diretor de câmbio do Banco Paulista. Além disso, a liquidação desses contratos diminuirialigeiramente a posição vendida dos bancos em dólar, o queajudaria a reduzir a volatilidade no mercado de câmbio,comentou o diretor. Jorge Knauer, gerente de câmbio do Banco Prosper, ressalvouque a operação seria pequena em comparação com outrosvencimentos futuros. "Dado o tamanho das posições e o tamanhoda volatilidade do mercado, não seria muito significativo." Roberto Padovani, economista-chefe do banco WestLB doBrasil, também acredita que a autoridade monetária vai permitira liquidação desses contratos. Ele lembra, porém, que neste anoo BC mudou as regras sobre esse tipo de operação e podeanunciá-la sem aviso prévio, o que dá ainda uma margem deatuação para a autoridade monetária nos próximos dias. A última operação do tipo foi realizada em junho, pararolagem de cerca de 1,5 bilhão de dólares em contratos. Hápouco mais de duas semanas o BC deixou de realizar os leilõesde compra de dólares no mercado à vista que vinham sendo feitosdiariamente e levaram as reservas ao patamar recorde de 160bilhões de dólares. O dólar voltou a fechar acima de 2 reais após alta de 2,67por cento na terça-feira. No mês, o dólar acumula valorizaçãode 6,37 por cento.

SILVIO CASCIONE, REUTERS

29 de agosto de 2007 | 08h55

Tudo o que sabemos sobre:
DOLARSWAP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.