Juros

E-Investidor: Esperado, novo corte da Selic deve acelerar troca da renda fixa por variável

Para Merkel, UE já deu grande contribuição contra crise

A União Europeia fez uma importante contribuição aos esforços globais para oferecer estímulo fiscal ao crescimento econômico, disse a primeira-ministra da Alemanha, Angela Merkel, durante entrevista concedida junto ao primeiro-ministro britânico, Gordon Brown. Merkel afirmou ainda que o impacto dos esforços de estímulo econômico já anunciados devem ser primeiramente avaliados antes da tomadas novas medidas.

AE, Agencia Estado

14 de março de 2009 | 11h34

Merkel destacou que a União Europeia e os Estados Unidos não têm "uma posição contraditória" na questão sobre se é necessário ou não a aplicação de mais estímulo, acrescentando estar esperançosa de que os líderes do G-20 em abril concordarão sobre medidas para alavancar a economia global. "Se olhamos para o total de todos os nossos esforços, a União Europeia fez uma contribuição muito importante", disse Merkel, informando ainda que os esforços isolados da Alemanha são equivalentes a 4,2% do Produto Interno Bruto (PIB).

Os Estados Unidos têm pedido a outros países que alinhem-se ao pacote de estímulo anunciado de US$ 787 bilhões, mas os países membros da União Europeia estão relutantes, temendo aumento de seus déficits e argumentando que seus sistemas de bem-estar social mais generosos oferecem um estímulo ao crescimento que não existe nos EUA. Brown afirmou que em discussões na noite de ontem e na manhã de hoje, ele e Merkel concordaram sobre a necessidade de uma transformação nos fundamentos da regulação do sistema financeiro global.

"O desafio central é reformular a supervisão bancária no mundo", afirmou. "Um banco ruim em um país pode prejudicar os bancos bons em qualquer país". Segundo Brown, os mercados financeiros precisam de uma regulamentação cada vez mais eficiente e as instituições que previamente não eram reguladas - incluindo fundos de hedge - devem ser sujeitas à regulamentação. Brown afirmou que o governo dos Estados Unidos irá apoiar este esforço. "Estou confiante de que obteremos resultados que irão evitar crises no futuro", disse. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
criseUnião EuropeiaMerkelBrown

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.