Divulgação
Divulgação

Para Ministério, gesto dos EUA sobre aço pode ser sinal positivo para evitar sobretaxa

Segundo a nota oficial do MDIC, a pasta recebeu 'bem' as declarações feitas pelo representante comercial dos Estados Unidos

Lorenna Rodrigues, Carla Araújo e Felipe Frazão, O Estado de S.Paulo

21 Março 2018 | 21h01

BRASÍLIA - O Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) emitiu nesta quarta-feira, 21, uma nota afirmando que acredita em um "desfecho positivo" para as negociações entre o governo norte-americano e o brasileiro a respeito da sobretaxa de 25% do aço e 10% do alumínio que passará a vigorar a partir do dia 23. "O ministro (Marcos Jorge) reforça que espera um desfecho positivo, no qual o Brasil não seja indevidamente atingido por restrições comerciais".

O ministério reitera a fala do presidente Michel Temer mais cedo de que teve a informação de que enquanto as negociações acontecerem as sobretaxas não seriam aplicadas. Segundo a nota oficial do MDIC, a pasta recebeu "bem" as declarações feitas pelo representante comercial dos Estados Unidos, Robert Lighthizer.

"Em sua fala hoje pela manhã, amplamente divulgada pela imprensa internacional, Lighthizer disse que a administração do presidente Donald Trump avalia a não aplicação das sobretaxas às importações de produtos siderúrgicos e de alumínio, durante o período de contatos bilaterais com determinados países, inclusive o Brasil", diz o texto.

++ Sobretaxa na importação de aço e alumínio vai gerar demissões no Espírito Santo

A nota ressalta ainda que na avaliação do ministro Marcos Jorge, o gesto de Lighthizer "pode ser interpretado como um sinal positivo por parte governo norte-americano no sentido de evitar a imposição de sobretaxas". "O governo brasileiro tem feito diversas gestões com os Estados Unidos, a fim de demonstrar que as suas exportações de aço e alumínio para aquele mercado não representam risco à segurança nacional daquele país", afirma o MDCI. 

++ Ministro confirma que Temer foi oficialmente informado sobre suspensão da sobretaxa do aço

Posicionamento. O presidente do Instituto Aço Brasil, Marco Polo Lopez, disse estar "satisfeito" com o fato de Robert Lighthizer ter citado o Brasil entre os países com quem espera dialogar sobre possível isenção da sobretaxa anunciada às importações de aço pelos Estados Unidos. "Significa que a mensagem que estamos levando está sendo recebida", afirmou ele ao Estadão/Broadcast.

Lopez afirmou ainda que existe hoje uma situação "extremamente coordenada" entre o Itamaraty, o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e o setor privado e que é necessário aguardar o andamento das negociações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.