Para Moody's, Espanha agora é uma república

A agência de classificação de risco Moody's anunciou, há dois dias, um corte do rating da dívida soberana da Espanha. A mesma medida já havia sido tomada pela Fitch e pela Standard & Poor's. No dia seguinte, no relatório sobre as implicações adicionais da decisão, com informação complementar sobre títulos hipotecários emitidos pelas entidades financeiras espanholas, a agência cometeu uma gafe.

O Estado de S.Paulo

21 de outubro de 2011 | 03h05

Segundo o site do "Jornal de Negócios". de Portugal, a agência chamou a Espanha de República da Espanha.

Os meios de comunicação do país não perderam a oportunidade de brincar com a situação. Segundo o "Expansión", a Moody's não é a primeira a se confundir com esse tema, "nem provavelmente será a última".

"Em menos de duas semanas, a economia espanhola foi cortada pelas três grandes agências de rating… a última delas, com mudança de regime incluído", brincou o "Expansión".

O "El Confidencial" transcreveu o trecho do comunicado divulgado pela Moody's onde a agência se refere à Espanha como uma república. "A Moody's Investors Service anunciou hoje (dia 19) que vai ponderar sobre as implicações, para as transações espanholas de financiamento estruturado, decorrentes do corte em dois níveis do rating da República da Espanha."

O "El Confidencial", no entanto, faz uma ressalva também no comunicado de anteontem, onde anunciou o rebaixamento da classificação soberana espanhola, a Moody's referiu-se ao país como "reino".

A Moody's cortou a nota da dívida de longo prazo da Espanha em dois níveis, de Aa2 para A1, na terça-feira. Na quarta-feira, cortou a nota dos cinco maiores bancos espanhóis e, ontem, a classificação de dez regiões autônomas do país.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.