Para reduzir custo, computador de US$ 35 pode ser produzido no Brasil

O fundador e diretor operacional da Linux International, Jon "Maddog" Hall, revelou ao Link durante o Fórum Internacional do Software Livre (Fisl 14) em Porto Alegre (RS), que trabalha com a Fundação Raspberry Pi para fabricar o minicomputador no Brasil.

Ligia Aguilhar, O Estado de S.Paulo

08 de julho de 2013 | 02h07

Segundo ele, já há uma instituição interessada em produzir as máquinas e alguns testes serão realizados para avaliar a viabilidade. Se tudo correr bem, Maddog espera que a versão nacional do Raspberry Pi esteja disponível no mercado brasileiro perto do Natal.

O objetivo da produção local é reduzir a carga de impostos que hoje dobra o preço do minicomputador, criado para ser barato e estimular crianças a aprender programação.

No exterior o Raspberry Pi custa US$ 35, enquanto no Brasil sai por cerca de R$ 170, mais o frete. "É um valor muito alto por algo que vai ser usado para experiências que podem dar errado", disse Maddog. "Se conseguirmos fabricá-lo aqui, esperamos vender o Raspberry Pi pelo preço praticado no exterior, de US$ 35 (cerca de R$ 80)."

Em janeiro, o cofundador do Raspberry Pi, Pete Lomas, veio ao Brasil e já havia mostrado interesse pelo mercado brasileiro. Maddog se envolveu com a fundação por causa do Projeto Cauã, que incentiva o empreendedorismo vendendo kits de hardware e software baratos. O projeto une o Raspberry Pi ao Linux.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.