Para S&P, o pior já passou para bancos nos EUA

A agência de classificação de risco de crédito Standard & Poor''s disse que o pior parece já ter passado para o setor bancário dos EUA, embora a economia frágil e contínuos problemas no mercado imobiliário, combinados com a incerteza regulatória, mostrem que o setor não deve ter uma recuperação rápida. Em geral, os bancos têm registrado bons resultados este ano, após desempenhos ruins no começo de 2009. Mas recentemente têm aumentado os receios de que a recuperação econômica dos EUA possa estar desacelerando.

ÁLVARO CAMPOS, Agencia Estado

27 de agosto de 2010 | 17h22

Segundo o analista da S&P Robert Hansen, os bancos estão preocupados com a implementação de novas regulamentações contidas na recente reforma financeira conhecida como Dodd-Frank. Ele apontou que, embora os participantes do setor estejam familiarizados com o conteúdo geral da lei, eles não têm certeza sobre certos aspectos.

A agência afirmou que a frágil economia dos EUA, que está se recuperando lentamente, ainda exerce "uma pressão significativa sobre os fundamentos gerais dos bancos". A agência acrescenta que "o desempenho dos empréstimos parece estar se estabilizando em algumas categorias, como cartões de créditos e empréstimos comerciais, mas a taxa de empréstimos em default ou prestes a entrar em default permanece alta, enquanto o frágil mercado imobiliário comercial e residencial ainda é uma preocupação". As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bancoscrisecréditoS&PEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.