Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Para Skaf, que juros ainda estão acima do ideal

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, observou que atualmente até banqueiros e ex-dirigentes do Banco Central reconhecem que a taxa Selic está num patamar 2% acima do que seria o ideal. Ele ainda argumentou que "isto implica gastos com juros da Dívida Pública de R$ 23,4 bilhões ao ano que, somados ao aumento da carga tributária explícita no projeto de Orçamento para 2008, resultam em exato 1,4% do PIB".Skaf afirmou que isto corresponde ao que se arrecada com a CPMF e criticou a proposta do governo de prorrogar a vigência do tributo até 2011. No seu entender, o governo deveria buscar adequado equilíbrio fiscal com a redução das despesas financeiras e o aumento de eficiência na gestão pública, "o que lhe permitiria fazer mais gastando menos".

EQUIPE AE, Agencia Estado

05 de setembro de 2007 | 21h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.