Ed Ferreira/Estadão
Ed Ferreira/Estadão

Para Tombini, 'espíritos animais' dos empresários não se recuperaram

A demora na reação dos 'espíritos animais' ocorre, segundo o presidente do BC, a despeito de sinais positivos nos mercados acionários e nos mercados de imóveis

Victor Martins, Agência Estado

02 de julho de 2014 | 08h53

BRASÍLIA - O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, afirmou nesta terça-feria, 1º, que os “espíritos animais” dos empreendedores ainda não foram restabelecidos, mesmo com os estímulos monetários adotados em economias avançadas, como os EUA. 

Ele disse que esses estímulos evitaram uma “nova Grande Depressão”, mas não foram capazes de melhorar de forma “permanente e significativa" a confiança de setores reais nas economias avançadas, a exemplo de famílias e empresas. 

“Algumas economias estão em fase mais avançada do processo de recuperação, como é o caso dos EUA, mas sofreram recentemente com choques climáticos", disse, em entrevista ao boletim de comunicação interna do BC. "O cenário internacional não apresenta grande mudança, apenas recuperação um pouco mais lenta do que se antecipava há pouco tempo", disse.

A demora na reação dos "espíritos animais" ocorre, segundo Tombini, a despeito de sinais positivos nos mercados acionários e nos mercados de imóveis. Na sua avaliação, os choques climáticos nos EUA levaram a uma contração significativa do PIB no 1º trimestre. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.