Paraguai moderniza aduanas com recursos doados pelo País

Brasileiros e paraguaios vão fiscalizar a aplicação dos R$ 20 milhões doados pelo governo federal para que o país vizinho modernize sua estrutura alfandegária. A doação foi autorizada pela lei 11.144, sancionada no dia 6 pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.Segundo a diretora das Aduanas do Paraguai, Margarita Díaz de Vivar, a fiscalização será de responsabilidade da embaixada brasileira, que comunicou oficialmente o governo paraguaio da doação na terça-feira, e do Ministério de Obras Públicas do seu país. O Ministério da Fazenda paraguaio disse que ainda não definiu a planilha de aplicação dos recursos.Pelo menos R$ 7 milhões serão investidos na modernização da aduana de Ciudad del Leste sobre a Ponte da Amizade, principal via de comunicação entre os dois países. O projeto dessa aduana está pronto, mas depende de recursos para sua execução, disse Margarita.A modernização aduaneira do Paraguai foi decidida pelos dois países e é uma das exigências impostas pelo Brasil para aceitar a proposta do país vizinho de transformar os "sacoleiros", brasileiros que fazem compras no país vizinho, em "micro-importadores". Esse tema estará na mesa de discussões na reunião do Mercosul que terá início nesta quinta-feira, no Rio de Janeiro.O rigor da Receita Federal na região de Foz do Iguaçu abalou o comércio de Ciudad del Leste, que registra, desde setembro do ano passado, quando a nova aduana brasileira sobre a Ponte da Amizade foi inaugurada, uma redução de 50% em seu comércio.As reformas da aduana antiga estão previstas para começar esta semana e consumirão R$ 5,5 milhões. A nova aduana custou R$ 7 milhões. As apreensões da Receita na região de Foz do Iguaçu atingiram R$ 181 milhões no ano passado, 24% a mais que em 2005.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.