Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Paraguai usa só 13% da capacidade energética

Ao contrário da situação de aperto no sistema elétrico brasileiro, o Paraguai é o país com um dos maiores excedentes de energia do mundo. Consome apenas 13% de toda a capacidade de geração. Com uma população de 7 milhões de habitantes, o país vizinho detém em Itaipu uma capacidade de geração de 45 mil GWh por ano, volume de energia que é integralmente cedido ao Brasil, conforme regras do tratado.Além de Itaipu, o Paraguai tem uma usina própria com capacidade de produção de 1 mil GWh por ano e uma parceria binacional com a Argentina na Usina de Yacyretá, onde a parte paraguaia equivale a 6 mil GWh/ano. Esses dois aproveitamentos hidrelétricos são suficientes para atender toda a demanda do país, hoje de 7 mil GWh por ano. Essa situação de fartura energética, numa região de escassez - principalmente no Brasil e na Argentina -, tem sustentado o anseio do Paraguai em assumir o controle da venda livre da energia. No caso de Itaipu, essa comercialização é vedada pelo tratado.Segundo Ricardo Canese, autor do livro "A recuperação da Soberania Hidrelétrica do Paraguai", a venda de toda a energia disponível a preços de mercado equivaleria a mais de US$ 3,6 bilhões por ano, o que equivale a 50% do PIB. O candidato a presidente Fernando Lugo acha que pode, em negociação com o Brasil, obter pelo menos metade desse valor como pagamento pela energia de Itaipu.

O Estadao de S.Paulo

23 de fevereiro de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.