Nelson Andrade
Nelson Andrade

Paraná ainda tem mais de 30 pontos de protestos dos caminhoneiros

No total, 33 cidades paranaenses foram atingidas pelo movimento dos caminhoneiros

Julio Cesar Lima, O Estado de S.Paulo

22 Maio 2018 | 20h06

CURITIBA- O número de pontos de congestionamento por causa dos protestos dos caminhoneiros no Paraná aumentou de 32 para 36 no final da tarde desta terça-feira, 22. O balanço foi divulgado pelo Twitter oficial da Polícia Rodoviária do Paraná às 19 horas.

+ AO VIVO: Protestos de caminhoneiros alcançam 2º dia

Duas horas antes um grupo de mais de 50 caminhões saiu de Mandirituba, na Região Metropolitana de Curitiba rumo a Curitiba e fechou parcialmente a rodovia BR-116 no sentido da capital. Na Rodovia BR-277, no Contorno Sul,  na área da Cidade Industrial de Curitiba (CIC), o tráfego também ficou lento.

Esse é o segundo dia de paralisações dos caminhoneiros autônomos no país. No Paraná o movimento deve continuar por tempo indeterminado. No total, 33 cidades paranaenses foram atingidas pelo movimento dos caminhoneiros.

+ Apesar dos transtornos, produtores de soja do MT apoiam greve dos caminhoneiros

Entre as cidades estão São José dos Pinhais, também na região metropolitana de Curitiba. Na rodovia BR-376 que corta a cidade, manifestantes chegaram a quebrar pedaços de madeira e a queimar pneus no começo da tarde, mas pouco tempo depois os objetos foram retirados da pista.

No caso de interdição total das pistas a Justiça determinou multa de R$ 100 mil e caso haja ocupação de alguma praça de pedágio o valor da multa será de R$ 20 mil.

+ Com greve de caminhoneiros, Aurora paralisa fábricas em quatro Estados

Os caminhoneiros protestam pelo segundo dia consecutivo contra a política de reajustes nos preços dos combustíveis que chegou a ser reajustado 12 vezes nos últimos 18 dias.

+ Entenda a alta nos combustíveis e o protesto dos caminhoneiros

Na última sexta-feira, 18, o diesel foi reajustado em 0,80% e a gasolina em 1,34%, na saída da refinaria.

A estatal Petrobras informou que reduzirá o  preço da gasolina em 2,08% e 1,54% no diesel a partir de quarta-feira, 23.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.