Hélvio Romero/Estadão
Hélvio Romero/Estadão

Paraná busca investidores para nova ferrovia

Projeto de R$ 10 bi, ainda em fase preliminar e sem previsão de entrega, ligaria Dourados (MT) ao porto de Paranaguá

Gustavo Zucchi - ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S. Paulo

06 Dezembro 2017 | 05h00

O governador do Paraná, Beto Richa, aproveitou a vinda a São Paulo para participar do Fórum Regional Estadão Paraná para lançar um Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) para a construção de uma ferrovia ligando a cidade de Dourados (MT) até o Porto de Paranaguá. De acordo com Richa, serão cerca de 1 mil quilômetros de extensão com um custo estimado de R$ 10 bilhões.

“Nos próximos meses teremos a possibilidade de identificar grupos para a construção dessa ferrovia, que vai ajudar a escoar a produção do Centro-Oeste”, disse Richa.  

A ferrovia deve ser responsável por transportar os produtos agrícolas produzidos no Paraná e no Mato Grosso do Sul, responsáveis por 30% da produção brasileira, segundo o governador do Paraná. Com o lançamento do PMI, a ideia é estimular a participação do setor privado na obra. O primeiro passo é realizar os estudos de viabilidade técnica, econômica e ambiental da ferrovia. Em um segundo momento, será aberta licitação para construção e concessão da via.  

 

“Existe um gargalho crítico do País nesse modal de transporte. E ele garante uma economia substancial”, explicou o governador do Paraná.  

De acordo com dados do estudo do IBGE de 2015, “Logística dos Transportes no Brasil”, o País tem 29 mil quilômetros em ferrovias espalhadas pelas cinco regiões. Ainda segundo IBGE, 61,1% da carga nacional é transportada pelo sistema rodoviário contra apenas 21% por meio de trens. 

Já o Paraná, segundo a Secretaria de Infraestrutura, tem 2.400 quilômetros de ferrovias, sendo 2.039 quilômetros de concessão federal à América Latina Logística (a ALL, que hoje integra a Rumo Logística) e só 248,5 km pertencentes ao governo do Estado e controlada pela Estrada de Ferro Paraná Oeste S.A, a Ferroeste. 

De acordo com José Richa Filho, secretário de Infraestrutura e Logística no Estado, apenas 20% dos produtos que chegam ao porto de Paranaguá são transportados pela via férrea.  

Trilhos. O projeto da ferrovia está dividido em duas partes. A primeira terá 400 quilômetros e deve ligar Guarapuava ao Litoral do Paraná. Já a segunda metade terá o trecho entre Guarapuava até a cidade de Dourados, no Mato Grosso, com cerca de 350 quilômetros. A obra prevê, ainda, a revitalização dos 250 quilômetros de trilhos já existentes entre as cidades de Guarapuava e Cascavel. 

Assim seria possível escoar a produção dos dois Estados para o Porto de Paranaguá. O governador quer, ainda, que produtores de países vizinhos exportem seus insumos no porto paranaense.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.