Paraná vai parcelar reajuste de energia

O governo do Paraná anunciou nesta quinta-feira que o reajuste de 25% na energia elétrica paranaense, autorizado no dia 24 pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), será parcelado. "O Paraná não aceita o aumento, por causa do pesado impacto que ele teria sobre a nossa economia", afirmou o governador Roberto Requião (PMDB), depois de audiência com a ministra das Minas e Energia, Dilma Roussef. A forma como se dará o parcelamento será estudado pela Companhia Paranaense de Energia (Copel).Segundo o governador, este é um momento mais adequado ao aumento do consumo de energia, que pode ser estimulado por tarifas mais baixas, do que a diminuição de consumo, que viria com a aplicação imediata do reajuste de 25%. "Um aumento como esse poderia levar, até mesmo, algumas empresas a quebrar e o que nós queremos é exatamente o oposto, ou seja, aumentar a produção, os investimentos e, em conseqüência, o número de empregos", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.