Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Parcelamento no cartão pode chegar a 12 vezes

Os consumidores podem encontrar financiamentos no cartão de crédito com prazos maiores ao fazer suas compras de Natal. As empresas de cartão de crédito têm estendido de 6 para 12 meses o prazo de parcelamento sem juros. A informação foi confirmada pela Redecard, empresa do grupo Credicard, responsável pela relação dos cartões das bandeiras MasterCard, MasterCard Eletrônico, Maestro, Diners Club International e RedeShop.Porém, a diretora de produtos da Redecard, Mariana Pinheiro, explica que a ampliação do prazo não está sendo feita para todo o mercado, mas apenas para alguns lojistas que procurarem a empresa. "A possibilidade existe. A negociação depende do interesse e da demanda do estabelecimento comercial." Ela aconselha o consumidor a se informar sobre as modalidades disponíveis no financiamento, uma vez que a decisão depende do estabelecimento, que também recebe mensalmente neste caso, diferente das vendas à vista ou financiadas com juros. O parcelamento em 12 meses já está valendo em alguns locais desde o começo do mês.Em entrevista concedida à repórter Marcia Furlan, o vice-presidente de marketing da Credicard, Fernando Chacon, afirmou que a estratégia deve vigorar no período de festas. Mas não soube dizer se a regra continuará valendo no decorrer do ano. O objetivo, segundo ele, é incrementar as vendas, sobretudo de produtos de maior valor agregado, que dependem do crédito, como os eletroeletrônicos. Miguel José de Oliveira Ribeiro, vice-presidente da Associação Nacional de Executivos de Finanças (Anefac), confirma essa tendência de alongamento de prazos para as compras de fim de ano. "E a linha de financiamento pelo cartão de crédito diminui bastante o risco do lojista." Segundo ele, essa modalidade de financiamento foi a que mais cresceu nos últimos 12 meses, cujo porcentual chega a quase 38%, conforme dados da Anefac.Veja no link abaixo os cuidados a se tomar com a compra parcelada no cartão de crédito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.