Parceria com Tam reduz prejuízo da Varig em 74%

A Varig conseguiu reduzir o prejuízo em 74% nos nove primeiros meses de 2003 frente ao mesmo período do ano passado. Mesmo assim, a empresa ainda amargou um resultado negativo de R$ 533 milhões. A melhora no desempenho reflete, principalmente, a redução de custos obtida após o acordo de compartilhamento de vôos fechado com a TAM em março.Desde o final do ano passado, a companhia aérea vem fazendo uma série de medidas para reestruturar a saúde financeira. Entre elas, a integração das malhas Varig, Rio Sul e Nordeste, a devolução de 26 aeronaves e o acordo de compartilhamento de vôos para alguns destinos no Brasil.No balanço financeiro, a empresa indica uma forte tendência de recuperação nos resultados operacionais e das controladas. Pela primeira vez desde 1995, a Varig conseguiu fechar um trimestre com lucro operacional. Entre julho e setembro, a companhia aérea alcançou um resultado positivo de R$ 137 milhões. O desempenho operacional também foi bom no acumulado dos nove meses, com a Varig alcançando lucro de 94 milhões. A valorização do real frente ao dólar no período também ajudou nos resultados. A receita operacional do grupo Varig cresceu 7% no acumulado dos nove primeiros meses, totalizando R$ 5,1 bilhões.Mas os esforços de redução de custos foram afetados pela alta no preço do combustível de aviação, que aumentou em R$ 318 milhões no acumulado entre janeiro e setembro de 2003 em relação ao mesmo período de 2002. A Varig fechou o terceiro trimestre com um patrimônio negativo em R$ 5,053 bilhões, o dobro do ano passado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.