Parceria entre Itaú e BMG começa na segunda

Banco focado em empréstimos consignados tem capital social de R$ 1 bilhão; Itaú tem fatia de 70%

O Estado de S.Paulo

15 de dezembro de 2012 | 02h08

O Banco Itaú BMG Consignado começa a operar na próxima segunda-feira. O contrato definitivo que formaliza a criação da instituição foi assinado nesta quinta-feira, em cerimônia com a presença do presidente do BMG, Antonio Hermann Dias Menezes de Azevedo, e o presidente do Itaú, Roberto Setúbal.

Segundo o comunicado divulgado pelo BMG, o objetivo é que o Itaú BMG Consignado se torne o maior banco privado do segmento no País. "Essa associação une o Itaú, a marca de maior prestígio do País, com o BMG, que detém o pioneirismo e a liderança privada no crédito consignado. O nosso know how e a força do Itaú nos levam a almejar a liderança no setor", ressalta, no comunicado, o presidente do BMG, Antônio Hermann.

O novo banco, que inicia as atividades com mais de 1,6 mil correspondentes e 30 mil agentes bancários em todo o Brasil, tem capital social de R$ 1 bilhão, sendo que 70% desse valor de aporte do Itaú e os 30% restantes são do BMG.

Nos próximos cinco anos, o Itaú BMG Consignado projeta conquistar uma carteira superior a R$ 30 bilhões no segmento de crédito consignado.

O novo banco compartilhará os canais de distribuição com o BMG e ficará responsável pelo financiamento de 70% dos créditos consignados originados nesses canais. Os 30% remanescentes serão contratados diretamente pelo Banco BMG.

Aval oficial. Em outubro, em apenas 48 dias de análise, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) deu o aval para a associação entre o Itaú Unibanco e o Banco BMG para a criação da instituição financeira voltada para o crédito com desconto na folha de pagamento. / EULINA OLIVEIRA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.