Isadora Peron
Isadora Peron

Parlamentares são recebidos com protesto contra reforma da Previdência em Brasília

Mobilização foi organizada por sindicatos, como o Movimento dos Servidores Públicos Aposentados e Pensionistas (Mosap)

Isadora Peron, O Estado de S.Paulo

05 Fevereiro 2018 | 15h58

BRASÍLIA - Deputados e senadores que desembarcaram nesta segunda-feira, 5, no Aeroporto de Brasília foram recepcionados com um protesto contra a aprovação da Reforma da Previdência. Um grupo de taxistas também fez uma manifestação no local.

A mobilização foi organizada por sindicatos, como o Movimento dos Servidores Públicos Aposentados e Pensionistas (Mosap). Pela manhã, o grupo abordou parlamentares que chegavam à capital para participar da sessão de abertura do Congresso, marcada para as 17h.

O governo do presidente Michel Temer trabalha para conseguir aprovar as mudanças das regras da aposentadoria agora em fevereiro, mas ainda não conseguiu alcançar os 308 votos necessários para isso.

++ ‘Eu já fiz a minha parte nas reformas e na Previdência’, afirma Temer

A poucos dias da votação, marcada para o dia 20, o governo contabiliza no máximo 237 deputados favoráveis à proposta, segundo planilha de cruzamento de votos obtida pelo Estadão/Broadcast.

Em ano eleitoral, os deputados resistem em votar a favor da reforma, considerada impopular. Uma das faixas penduradas no aeroporto dizia que "quem votar não volta", em uma referência à possibilidade de os parlamentares não serem reeleitos se apoiarem a medida.

++ Votação da Previdência não ficará para março, diz Marun

O governo tenta desconstruir esse argumento, e iniciou uma nova ofensiva de propagandas para tentar convencer a população de que a reforma tem como objetivo acabar com os "privilégios" de servidores públicos, que tem um regime de aposentaria diferenciado.

O Planalto também voltou a articular novas mudanças no texto, em uma última tentativa para conseguir o aval da Câmara este mês à reforma.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.