Parlamento alemão aprova pacote anticrise de US$ 670 bilhões

Plano foi anunciado na 2ª e prevê € 400 bi em garantias a bancos; país diz que pode comprar títulos podres

Gustavo Nicoletta, da Agência Estado,

17 de outubro de 2008 | 10h40

A Câmara Alta do Parlamento alemão aprovou nesta sexta-feira, 17, por unanimidade o plano de aproximadamente 500 bilhões de euros (US$ 670 bilhões) elaborado pelo governo para restaurar a confiança no sistema financeiro e ressuscitar o mercado de empréstimos interbancários. O pacote foi anunciado na última segunda-feira pela primeira-ministra alemã, Angela Merkel. Veja também:Bush diz que crise vai além de Wall Street e aposta em pacoteConsultor responde a dúvidas sobre crise  Como o mundo reage à crise  EUA anunciam compra de ações dos maiores bancos do paísEntenda a disparada do dólar e seus efeitosEspecialistas dão dicas de como agir no meio da crise A cronologia da crise financeira  Dicionário da crise  "Sem diminuir a importância da questão, eu ainda acredito que a Alemanha está em uma posição relativamente robusta em comparação a outros países. Mas isto não significa que não estamos lidando com graves distorções", afirmou o ministro de Finanças alemão, Peer Steinbrueck, em pronunciamento aos parlamentares. "Estas medidas são necessárias para manter um setor financeiro funcional e robusto na Alemanha."  O plano inclui até 400 bilhões de euros em garantias para os bancos e até 80 bilhões de euros em capital disponível. O governo também preparou uma provisão de 20 bilhões de euros para as perdas sofridas por instituições financeiras. A Alemanha afirmou que pode comprar ativos podres, mas que não é obrigada a tomar este tipo de medida, de acordo com os termos do pacote. A lei requer aprovação presidencial e deve ser sancionada antes da abertura dos mercados na segunda-feira. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.