Parlamento da Itália dá aprovação final para reforma trabalhista

Proposta, que prevê um relaxamento das regras rígidas de empregos, foi aprovada na véspera de uma cúpula da União Europeia

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

27 de junho de 2012 | 15h17

ROMA - O Parlamento da Itália deu aprovação final para a proposta de reforma trabalhista do governo, que prevê um relaxamento das regras rígidas de empregos na véspera de uma cúpula da União Europeia, em Bruxelas. Segundo o The Wall Street Journal, cerca de 393 membros da Câmara dos Deputados votaram a favor da lei, enquanto 74 foram contrários. A proposta já tinha sido aprovada no Senado.

A votação permite que o primeiro-ministro italiano Mario Monti vá para a cúpula com uma prova simbólica de que tem apoio democrático para as reformas abrangentes na terceira maior economia da zona euro, que ficou nas mãos de mercados de dívida soberana devido à sua elevada dívida pública e crescimento econômico lento.

A lei torna mais fácil para o setor privado demitir trabalhadores individuais, uma medida que foi pedida pelo Banco Central Europeu (BCE) como condição para compras ocasionais de bônus do governo italiano no mercado secundário. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
iTÁLIAREFORMA TRABALHISTA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.