Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Parlamento Europeu aumenta orçamento do bloco para 2010

Eurocâmara defendeu o aumento para 7 bilhões de euros para reforçar o plano de recuperação econômica

Efe,

22 de outubro de 2009 | 12h21

O Parlamento Europeu (PE) aprovou nesta quinta-feira, 22, a primeira leitura do orçamento da União para 2010 e defendeu o aumento para 7 bilhões de euros proposto pelos Estados-membros para reforçar, entre outros setores, o plano de recuperação econômica e iniciativas como Frontex, agência de gestão das fronteiras externas. Em novembro, a Eurocâmara se reunirá para definir as linhas do acordo definitivo.

 

Veja também:

linkMercosul e UE retomam negociação

especialUm ano após auge da crise, economia se recupera

especialAs medidas do Brasil contra a crise

especialDicionário da crise 

especialComo o mundo reage à crise

 

Nesta quinta-feira, o número global aprovado pelo PE passa de 127,500 bilhões de euros - 1,08% da Renda Nacional Bruta da UE - em créditos de pagamento, ou seja, aqueles que serão abonados durante o próximo ano. Os Estados-membros tinham acordado um orçamento de 120,500 bilhões de euros, rebaixando os 122,300 bilhões de euros propostos pela Comissão Europeia (CE). Enquanto isso, o PE elevou os créditos de compromisso para 141,700 bilhões de euros, frente aos 137,900 bilhões de euros sugeridos pelo Conselho.

 

Os deputados reivindicam dinheiro para o plano europeu de recuperação econômica e rejeitam a proposta de que o financiamento parta do corte de verbas orçamentárias. Além disso, apoiam o uso de 1,500 bilhão euros suplementar para financiar projetos de energia, infraestruturas de gás e eletricidade, desenvolvimento da energia eólica marinha e das tecnologias de captura de carbono.

 

Para o presidente da comissão de Justiça e Liberdades do PE, o socialista espanhol Juan Fernando López Aguilar, o aumento das verbas é histórico e significa um claro reflexo de que a UE reconhece que a gestão conjunta e eficaz do fenômeno migratório, em todas as suas dimensões, é um objetivo prioritário.

 

Os deputados votaram durante mais de uma hora todas as verbas orçamentárias e as centenas de emendas. A decisão final da Eurocâmara sobre as contas europeias será aprovada em dezembro, na última sessão plenária do ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.