Parlamento japonês aprova US$25 bi para reconstrução do país

O Parlamento do Japão aprovou nesta segunda-feira um Orçamento extra de 2 trilhões de ienes (25 bilhões de dólares) em obras após o terremoto de março, abrindo caminho para que gastos maiores com reconstrução envolvam novos financiamentos e aumentos de impostos.

TETSUSHI KAJIMOTO, REUTERS

25 de julho de 2011 | 08h35

O primeiro-ministro, Naoto Kan, sob pressão devido à sua postura diante da crise nuclear provocada pelo terremoto e tsunami de 11 de março, tem citado a aprovação de um Orçamento extra e dois outros importantes projetos como condições para manter a promessa de renunciar.

Kan ainda não revelou a data de sua saída, frustrando críticos da oposição e de seu próprio partido. A tensão política relacionada ao destino do impopular premiê está ameaçando atrasar ainda mais um futuro Orçamento de reconstrução, que deve exceder os 10 trilhões de ienes.

Os investidores estão contando que vultuosos gastos com reconstrução ajudem a terceira maior economia do mundo a sair da fraqueza após o desastre e apostam que a nação mostre um crescimento moderado no final deste ano e no início de 2012.

Os planos de Tóquio de gastar 13 trilhões de ienes para ajudar o país são os maiores desde a Segunda Guerra Mundial. O governo já garantiu 6 trilhões de ienes via orçamento extra recentemente aprovado no Parlamento e um acertado em maio.

Para levantar o dinheiro, o governo está considerando emitir títulos de reconstrução, com vencimento em torno de cinco anos, ao mesmo tempo em que pode reduzir gastos com outros planos, disse uma fonte à Reuters.

(Reportagem de Linda Sieg)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROJAPAOAJUDA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.