Parmalat terá que explicar quantidade menor de Ômega 3 no leite

A Parmalat vai ter que explicar porque colocou no mercado o leite semidesnatado com quantidade de ômega 3 sete vezes inferior ao que está indicado nas embalagens. Nas caixas do produto consta a mistura de 0,08g. Em análise realizada, em 2001, o Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro), constatou que a quantidade de ômega 3 no leite é de 0,01g, portanto é esse número que deve estar inscrito na embalagem do produto.O processo administrativo contra a empresa foi instaurado pelo Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), do Ministério da Justiça. O departamento concluiu que se trata de publicidade enganosa e determinou que, em 60 dias, a empresa substitua as embalagens ou coloque etiquetas contendo as informações corretas, tal como a quantidade diária do componente para obtenção dos benefícios anunciados na mensagem publicitária. O descumprimento da determinação acarretará em multa diária de R$ 10 mil.A denúncia foi feita pela Associação dos Distribuidores de Leite de São Paulo. Em agosto do ano passado, a Rede Globo exibiu reportagem sobre o teste do queijo e do leite realizado pelo Inmetro, que concluiu que "as quantidades de ômega 3 encontradas nas amostras de leite eram insignificantes".

Agencia Estado,

11 de julho de 2002 | 08h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.