Parque das Baleias já é considerado novo pólo do pré-sal

Segundo diretor da Petrobras, área ao norte da Bacia de Campos tem trazido boas revelações à estatal

Kelly Lima, da Agência Estado,

06 Outubro 2008 | 17h44

O parque das Baleias - área ao norte da Bacia de Campos, na costa capixaba - já está sendo considerado dentro da Petrobras como o novo pólo do pré-sal brasileiro, disse nesta segunda-feira, 6, o gerente executivo de Exploração e Produção da companhia, José Antonio Figueiredo. "Pensamos em até mudar o nome da área, diante das boas revelações que ela vêm nos trazendo", comentou. Hoje, o pólo do pré-sal no País está localizado na Bacia de Santos, na área em torno de Tupi e Iara - ambos no BM-S-11 - onde foram identificados até 12 bilhões de barris de óleo equivalente.   Veja também: O caminho até o pré-sal Assista ao vídeo de Lula na inauguração do pré-sal  Entenda as discussões sobre as mudanças na Lei do Petróleo Mapa da exploração de petróleo e gás País pode ter o terceiro maior campo de petróleo do mundo A exploração de petróleo no Brasil   Na área do Parque das Baleias, a Petrobras já tinha encontrado nos últimos anos indícios de óleo pesado na parte sobre a camada de sal. Mas começou a perfurar também abaixo desta formação geológica, o que permitiu conectar o primeiro poço do pré-sal a uma plataforma em operação, a P-34, no campo de Jubarte, no início de setembro.   Segundo Figueiredo, já foram perfurados quatro poços nesta área, "todos com excelente resultados", e outros dois devem ser furados até o final do ano, para confirmar as descobertas na área. Além de Jubarte, o Parque das Baleias tem ainda por entrar em produção os campos de Cachalote, Baleia Azul, Baleia Franca e Baleia Anã.   Há duas semanas, o governador do Espírito Santo, Paulo Hartung, havia confirmado com exclusividade à Agência Estado, a informação de uma fonte da Petrobras que indicava que somente em Jubarte poderia haver cerca de quatro bilhões de barris equivalentes de gás natural e que, por conta disso, a Petrobras estudava deixar uma plataforma exclusivamente para atuar no pré-sal de Jubarte. A possibilidade, segundo Figueiredo, não está confirmada ainda.

Mais conteúdo sobre:
Pré-Sal Petróleo Petrobras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.