finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Parte da Abyara pode ser vendida, diz presidente da empresa

Companhia do setor imobiliário está negociando o alongamento de dívidas com cerca de seis bancos

Chiara Quintão, da Agência Estado,

28 de novembro de 2008 | 11h51

O diretor presidente da Abyara Planejamento Imobiliário, Celso Minoru, disse hoje que estaria disposto a vender parte da empresa para a companhia ganhar musculatura. "Estou disposto a buscar o que é melhor para a empresa e para os clientes. Neste momento, estamos buscando uma equação para a empresa", disse Minoru. A Abyara tem conversado com investidores estrangeiros. Questionado se sairia da companhia, da qual é um dos fundadores, ou se o controle poderia ser vendido, Minoru disse que nos últimos 15 anos trabalhou todos os dias em busca do que fosse melhor para a Abyara.   Veja também:  Abyara registra lucro no 3º tri, mas suspende lançamentos   A Abyara está negociando o alongamento de dívidas que vencem em 2009 com cerca de seis bancos. "O foco da empresa é ter uma conclusão satisfatória das conversas com bancos", disse a diretora financeira e de Relações com Investidores da Abyara, Ana Graciela Granato. Segundo Minoru, parte das dívidas da Abyara foi contraída como uma ponte para o follow-on, ou seja, a nova oferta de ações que a companhia considerava fazer desde meados de 2007. Mas, de acordo como executivo, no ano passado não houve consenso dos sócios da empresa sobre o follow-on nem sobre a venda de parte da companhia.   Quando os papéis da Abyara estavam cotados a R$ 23, no fim do ano passado, parte dos sócios preferiu que a oferta não fosse realizada naquele momento. As ações da Abyara encerraram a quinta-feira valendo R$ 1,23.   "Pretendíamos obter US$ 400 milhões no follow-on e mais R$ 500 milhões com a venda da corretora", contou. Esses recursos fariam frente às necessidades da companhia. "Vendemos a imobiliária num cenário um pouco tardio", reconheceu. Este ano, a companhia vendeu 51% da corretora para a Brasil Brokers, mas parte do pagamento foi feito em ações, ou seja, nem todos os R$ 250 milhões do preço acordado entrarão no caixa da companhia. A nova oferta de ações foi suspensa, assim como fizeram outras empresas do setor.   Segundo o executivo, com a venda da corretora em outro momento e se a Abyara tivesse realizado a oferta de ações e captado o que pretendia, ainda assim teria reduzido metas de lançamentos, pois as mudanças das projeções não foram só relacionadas a problemas de caixa, mas também à demanda. "Mas, provavelmente, as ações não sofreriam o que sofreram, nem teríamos um problema de imagem este ano."

Tudo o que sabemos sobre:
Abyaracrise nos EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.