Participação da carga tributária no PIB cresce para 41,60%

Estudo divulgado nesta quarta-feira pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT) aponta que a carga tributária no País passou de 40,01% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro no primeiro trimestre de 2004 para 41,60% nos primeiros três meses de 2005. De acordo com o IBPT, o porcentual foi obtido por meio da somatória da arrecadação de todos os tributos federais, estaduais e municipais, além de levar em conta os números anunciados ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) sobre o desempenho da economia nacional.Segundo o IBGE, o PIB brasileiro cresceu 2,9% no primeiro trimestre de 2005, em relação ao mesmo período do ano anterior, e variou apenas 0,3% ante o quarto trimestre de 2004. O IBPT destaca que o valor do PIB projetado para os três primeiros meses deste ano é de R$ 436,84 bilhões, enquanto a arrecadação de tributos totalizará R$ 181,71 bilhões. No trimestre inicial de 2004, estes valores foram de R$ 395,68 bilhões e de R$ 158,32 bilhões, respectivamente.No levantamento do IBPT, nota-se também o aumento anual da participação dos impostos do PIB nos primeiros trimestres desde 2000. De acordo com a comparação, os tributos fecharam os três meses iniciais daquele ano com 36,74% do PIB; passaram para 38,02% em 2001; 38,38% em 2002; e 38,95% em 2003; para depois romper a barreira dos 40% no período compreendido de janeiro a março dos últimos dois anos.Revisão da participação no PIB de 2004Com a revisão anunciada ontem pelo IBGE do PIB de 2004, de 5,2% para 4,9%, o IBPT também alterou a participação dos tributos no produto nacional. Com a modificação, o valor do PIB totalizou R$ 1,77 trilhão e a carga tributária brasileira em relação ao PIB atingiu 36,80% no final do ano passado, o que representou crescimento de 1,26 ponto porcentual sobre 2003, quando, segundo estudo de março deste ano feito pelo IBPT, os tributos responderam por 36,74% do PIB.O levantamento desta quarta-feira mostrou ainda que, quando se divide o total da arrecadação tributária (R$ 650,13 bilhões) pelo PIB líquido, de R$ 1,58 trilhão de 2004, encontra-se uma participação ainda mais expressiva, de 41,11%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.