Participação do Brasil em registros é inexpressiva

Empresas e pesquisadores brasileiros registraram 0,2% das patentes no mundo em 2013, numa demonstração da distância que separa o Brasil dos líderes da inovação. Dados da OMPI indicaram que, enquanto a China registrou mais de 845 mil patentes no ano passado, o INPI no Brasil recebeu solicitações de 30,8 mil registros de propriedade intelectual. Mas apenas 4 mil delas eram de residentes no País.

O Estado de S.Paulo

17 Dezembro 2014 | 02h05

Para a entidade que compila os dados, o Brasil mantém "nichos de excelência", como nos casos da Embraer, da Petrobrás e da agricultura. Mas admite que o fraco desempenho nas patentes coincide com o momento em que a economia começou a perder força.

Se mais de 30 mil patentes foram solicitadas no Brasil no ano passado, o INPI garantiu proteção e registro para apenas 2,9 mil pedidos. Entre os brasileiros que fizeram solicitações, apenas 385 foram atendidos.

Pelo mundo, o Brasil também registrou um número baixo de solicitações de patentes. Foram apenas 115 na China, 192 na Europa e 769 nos EUA. Isso num universo de 2,5 milhões de solicitações pelo planeta. / J.C.

Mais conteúdo sobre:
O Estado de S. Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.